Mais pódios para a GOODSENSE

PDF
   A GOODSENSE Racing Team continua a demonstrar o porquê de ser uma das forças mais importantes do panorama ibérico de automobilismo, conquistando mais dois pódios no Autódromo Internacional do Algarve e aproximando-se decisivamente do comando do Campeonato de Portugal de Circuitos e do Iberian Supercars Trophy.

O duo do Lamborghini Gallardo número quatro esteve na luta pela vitória assim que as luzes dos semáforos se apagaram, tendo José Ramos se envolvido numa calorosa batalha com um adversário que envolveu alguns toques.

Após as paragens nas boxes, Patrick Cunha estava no comando da corrida, mas muito pressionado pelo seu perseguidor. Sem o retrovisor esquerdo no seu carro, o piloto de Braga acabou por realizar um pião que o atirou para um bom segundo lugar, dado que ganhou pontos aos seus principais adversários nas competições desta temporada. “É claro que gostaria de ter vencido, mas não foi possível e este resultado é muito positivo, uma vez que ganhámos pontos a todos os nossos adversários na luta pelo Campeonato de Portugal de Circuitos e pelo Iberian Supercars Trophy. O pião deveu-se ao facto de não ter o retrovisor do lado esquerdo – devidos aos toques no início da corrida – o que me obrigava a fazer a primeira curva na zona suja da pista para defender a liderança. Numa das vezes a traseira passou-se e foi impossível evitar o pião. São situações de corrida que acontecem, mas, volto a sublinhar, este foi um fim-de-semana muito positivo”, afirmou o piloto da GOODSENSE Racing Team.

A dupla do Lamborghini Gallardo número cinco voltou a realizar uma boa prova, repetindo o quinto lugar de ontem. Jorge Queiroz ainda realizou um pião logo na primeira volta, mas com um andamento forte, os homens da GOODSENSE Racing Team voltaram a terminar no top-5, apesar de algumas dificuldades técnicas no GT oriundo Sant’Agata Bolognese. “Voltámos a protagonizar uma boa performance que nos levou até ao quinto posto. No entanto, sentimos problemas de caixa de velocidades que não nos permitia usar a primeira, segunda e terceira velocidades, o que dificultou a nossa tarefa. Mas, penso que mostrámos que estamos a evoluir e esperamos poder continuar a manter esta tendência nas próximas provas”, frisou “Pépé”.

Depois da extraordinária vitória de ontem, Carlos Alonso e Nuno Batista voltaram a subir ao pódio na corrida de hoje, demonstrando que são um dos duos mais fortes da categoria GT4. “Foi um fim-de-semana muito bom para nós, dado que terminámos sempre entre os três primeiros, num dos casos com uma vitória, muito embora os nossos adversários estejam mais bem apetrechados. Voltámos a andar no limite do Ginetta G50, mas a sua falta de potência relativamente aos Aston Martin impossibilitou-nos de conseguir melhor que o terceiro lugar”, sublinhou Carlos Alonso.

A dupla do Lotus Evora foi outra das protagonistas da corrida, ao terminar no quarto posto da categoria GT4. Joffrey Didier, como é habitual, foi um dos pilotos mais rápidos em pista, ao passo que Ângela Negrão evidenciou uma evolução notável, o que permitiu ao duo realizar uma boa performance. “Hoje senti-me muito confiante e evolui bastante no que diz respeito à pilotagem. Penso que foi o maior salto de performance que dei desde o início da temporada. Estou muito feliz, dado que pude ajudar um pouco mais o Joffrey e permite-me abrir novas expectativas para a minha evolução futura”, afirmou com entusiasmo Ângela Negrão.

Siga a temporada do Goodsense Racing Team através da sua página do Facebook e do seu website.