Dia de azar para a RAY Racing Team

PDF
   A segunda corrida do programa de Jarama do Campeonato de Portugal de Circuitos/Iberian Supercars Trophy não correu de feição à RAY Racing Team, tendo abandonado logo na primeira volta devido a um incidente na primeira curva de prova.

Após as dificuldades de ontem, quando as baixas temperatura do circuito situado nos arredores de Jarama afectaram o comportamento dos pneus do Ferrari F430 GT2 e um problema no extractor aerodinâmico – descoberto após as verificações – impediram que Rafael Pier Guidi e João Figueiredo pudessem ascender ao degrau mais alto do pódio, hoje os homens da estrutura algarvia esperavam, com mais calor, poder lutar pela vitória, o que estaria perfeitamente ao seu alcance, dado João Figueiredo arrancar da terceira posição da grelha de partida.

No entanto, na travagem para a primeira curva, com pneus ainda aquém da temperatura ideal, o carro italiano escorregou, não podendo o piloto de Coimbra evitar um toque num adversário. Com um furo, João Figueiredo entrou nas boxes onde a RAY Racing Team verificou que um dos radiadores dianteiros do Ferrari F430 GT2 estava definitivamente danificado, ditando o abandono do GT de Maranello.

João Figueiredo estava evidentemente desapontado com o desfecho da derradeira prova da temporada. “Não era assim que pretendíamos terminar a época, mas por vezes este tipo de situações acontecem. Nem sequer estava com o intuito de tentar ganhar posições, dado que sabia que os pneus ainda não estavam na sua temperatura ideal de funcionamento mas, mesmo assim, o carro escorregou e embati no concorrente que me precedia. Voltei às boxes, mas não havia nada a fazer, dado que um dos radiadores partiu-se”, afirmou o piloto de Coimbra ao serviço da RAY Racing Team.

Alessandro Pier Guidi, que nem sequer chegou a sentar-se no Ferrari F430 GT2, mostrou-se filosófico quanto a esta segunda corrida de Jarama. “As corridas são assim, por vezes castigam-nos sem razão aparente. As temperaturas, muito embora estejamos a meio do dia, estão muito baixas e os pneus não aquecem tão depressa como é habitual. Foi pena porque poderíamos lutar pela vitória, mas agora precisamos de olhar em frente”, sublinhou o italiano.

A RAY Racing Team regressa à competição já no próximo fim-de-semana com a participação na derradeira prova do International GT Open.